terça-feira, 22 de abril de 2008

A descoberta do SÉXOCULO

Olá caros leitores e leitoras (quer dizer, amigos e amigas que aqui comentam quando eu peço). Seguiremos aqui no Músicarolando, a cada novo post, tratando de assuntos relevantes e cientificamente comprovados, Afinal o mundo já está cheio de inutilidades verdadeiras e também de utilidades mentirosas. Antes de “introduzir” nos meus leitores, o novo assunto, gostaria de comentar algo sobre minha ultima “introdução”, que dizer, ultima postagem. Ainda falando sobre a polêmica canção do CRÉU, gostaria de dizer que me encontro assoberbado com o tamanho de seu poder aglutinador. Observem que entre os comentários do ultimo post, um em especial chama a atenção. Falo do comentário da leitora Camila Cabeça (cabeça não é apelido), esta cidadã teve a coragem de defender o CRÉU de forma veemente e foi ainda mais audaciosa ao citar Chiquinha Gonzaga (compositora de marchinhas de carnaval, como: Ô abre alas, entre outras), como uma prova de que o CRÉU é uma canção relevante para a história da música brasileira e mundial. Aqui no Músicarolando gostaríamos, de deixar registrado que admiramos muito a coragem de Camila Cabeça, que de forma destemida e sem o menor preconceito, admitiu publicamente que sua vida se divide em Antes e depois do CRÉU. Todavia, como somos um blog assumidamente preconceituoso e segregacionista, não podemos deixar alertar aqueles que ainda não se renderam aos CRÉUS da vida. Sobre esse burburinho, de que essa doença, só atinge pessoas com dificuldade de acesso à cultura e informação. Isso é pura conversa fiada, afinal nossa amiga Camila, é uma pessoa do meio cultural e até o presente fato, tinha na opinião deste que vos escreve, um gosto musical interessante. Um grande abraço pra Camila e desculpe os exageros, mas lembre-se, gosto não se discute. Mau gosto sim. Kkkkkk





A descoberta do SÉXOCULO



Vamos ao que interessa. O post de hoje é um furo de reportagem, um pesquisador gringo descobriu em uma localidade chamada “Gregório”, no município de Tarauacá, documentos que relatam fielmente a primeira relação sexual comprovada na história da humanidade. O documento data de um período antes de Cristo e possui um valor histórico inestimável. Logicamente que o Músicarolando, devido as suas inesgotáveis fontes jornalísticas, Traz para você em primeira mão este furo. Que é uma parte viva de nossa história.

A descoberta é na verdade um diário, o diário de um amante. O jurássico cidadão Taraucaense recebeu dos pesquisadores a alcunha de: João de Deus fundador do Coito. Apesar do sugestivo nome, o que se encontra ao ler o diário de João é na verdade muita dor e desespero. Um coquetel potente de sentimentos confusos, onde se misturam dúvidas, falsas certezas, sexo e amor. E vocês sabem que misturar coisas distintas, confunde o ser humano nos dias atuais, imaginem nos primórdios da humanidade, em uma colônia distante, em um singelo roçado de macaxeira.
Os relatos impressionam pela riqueza de detalhes, inclusive os mais devassos. Contudo uma das passagens mais marcante do texto é o momento onde João e sua amada, que aqui chamaremos de Senhorita G, se entregam a um potente e vigoroso orgasmo. Naquele momento segundo os relatos, ambos tremiam muito e suas peles, ainda a se roçar, exalavam um cheiro inebriante que os levava a crer que o desejo que unia ambos, jamais iria se exaurir. Contudo conferindo o documento de forma mais detalhada percebe-se que nem tudo foi alegria e excitação para estes desbravadores do “69”. As páginas posteriores do diário, revelam um João compositor de músicas “mela cueca”, amargurado, infeliz e traído. Isto mesmo meus queridos leitores, a traição já em nossos primórdios, destruía os lares felizes e os inocentes que acreditavam na monogamia. Acontece que o sexo recém descoberto pela Senhorita G se tornou uma obsessão que se contrapôs ao “fazer amor” de João. Isso fez com que nossa heroína se esbaldasse de prazer com todos os “membros” daquele bucólico lugar. É curioso e ao mesmo tempo científico observar que este relato, comprova que o Homem (sexo masculino) nasceu romântico e pensando no amor. Todavia, devido a um trauma que pode ter passado de geração pra geração até chegar aos dias atuais, o individuo masculino reagiu. Dando origem ao homem dos dias de hoje, que esqueceu o romantismo e passou a cultuar de forma fervorosa, o seu único Deus, o próprio Pênis.
Já a mulher de hoje, traz em seu DNA, um instinto Ninfomaníaco, reprimido pelo surgimento do movimento machista, que faz com que ela venha a sucumbir à infelicidade de não realizar suas próprias taras.

Observem que estamos diante de um fato histórico, essa descoberta é muito maior do que poderíamos imaginar. Aqui no Músicarolando, fizemos uma rápida análise do acontecimento e percebemos que várias coisas existem desde a época citada pelo diário de João de Deus Fundador do Coito, observem:

Certezas

1 – Primeira relação sexual comprovada da História.
2 – O primeiro “Corno” comprovado da História da Humanidade.
3 – a primeira ninfomaníaca (ou biscate, fica a critério de vocês a nomenclatura).
4 – o primeiro compositor amargurado da história.

Suposições quase certas

1 - A traição da Senhorita pode ter desencadeado o início do Machismo, afinal, um Corno ofendido é mais revolucionário que Fidel Castro e mais perigoso que Chuck Noris.
2 - O primeiro porre masculino, devido a uma rejeição feminina, deve ter ocorrido nessa época.
3 - O surgimento do Ponto G. Que deve ter sido inspirado em “G” de Gregório, nome da localidade onde viviam os amantes.
4 – É quase certa à afirmação de que as letras melosas feitas por João inspiraram a formação das primeiras duplas sertanejas da história. Também é provável que estejam nessa obra “açucarada” às raízes do EMOCORE!!!


Agradecimentos: a todas as fontes deste Blog, ao meu assessor para assuntos urgentes, Sairo Guilherme(kid) e ao meu grande amigo e fonte de inspiração Clenilson Batista.





Obs: Segue abaixo a letra da música tema do post de hoje, se puder leia ouvindo.








Nicles - Coito Interrompido
(Kilrio Farias)

Estranhos fetos, vulvas covardes
Em si desfazem na despedida
Criança entorpecida neste pólen escorrida
Palavras fachadas, no mesmo tempo dissolvem

Morre, morre, morre, mais não fica sem o gozo
Desabrocha o sorriso/ no mesmo estante em que morre
(2x)
Corre e vai buscar o gozo.



Comentem a vontade!!!

Aarão Prado.

4 comentários:

Gil disse...

É meu querido amigo, vejo que seu preconceito sobrepôs à razão, como vc não notou o contraponto entre a Chiquinha Gonzaga e os tão aclamados, desejados e invejados 121cm de pura melodia (ou era melancia) ???
A jovem do post à pouco comentado já notara e fez uma considerável observação, aliás, notei uma opinião tendenciosa afinal como vai se sentir Chico Buarque e Cumpadre Washington (esse último vai ser o novo astro do pornô nacional, sério mesmo), espero que eles tb sejam lembrados.

Quanto a sua descoberta, acredito piamente em vc, TK ainda pode revelar novas surpresas.

Abraços.
PS.: Não use mais o nome de Chuck Norris em vão !

Victor* : ] disse...

é impressionate como
foi feita aqui uma visão realista, talvez irônica e até mesmo engraçada de uma das maiores descobertas de toda a história da humanidade. Ou Não.
e talvez por isso,
prefiro não comentar*

Veriana Ribeiro disse...

eu fico pensando em algo inteligente e engraçado pra comentar aqui, mas minha mente está lenta demais para isso. E não consegue trabalhar com a pressão. Então vou apenas dizer:
1 - eu n esqueci deste blog, só fiquei ocupada essa semana.

2 - achei o texto realmente engraçado.

3- Quanto tempo demorou para fazer essa pesquisa aprofundada sobre o assunto? Porque trabalhar e ainda fazer uma pesquisa tão extensa, pronfuda e de tamanha importancia... Vc deve ser o super-homem

Chico Mouse disse...

Ah, então é isso q ele diz na música!!

Eu sempre pensei q ele dizia: "corre e vai comprar o pão"... não sei pq... ;)